quinta-feira, 4 de agosto de 2022

De Saulhimbo a Saurimo: Contributos para a história social, cultural e política da Lunda (APRESENTAÇÃO)

Caros confrades (escritores),

Parentes e amigos do Dr. Domingos Kajama,

Minhas senhoras e meus senhores!

Façamos uma vênia especial a todos meninos presentes.

Permitam-me agradecer ao autor, Dr. Domingos Kajama, por me ter confiado a missão de falar aos ilustres presentes sobre o seu livro.

Até hoje ainda me pergunto, por que me terá recaído essa missão, existindo nessa imensa floresta de literatos mentes conhecedoras e criativas que dão vida a penas escorreitas (Soberano Kanyanga é ainda uma criança a tentar engatinhar).

Quando em Maio deste ano, o Dr. Kajama me contactou para prefaciar o livro que temos em presença, dando-me nada mais do que duas semanas, fiz-lhe a seguinte pergunta:

- Porquê eu?

- És tu porque gostas da Lunda, teus escritos trazem a Lunda e és, por essa razão, um mwana Kacokwe!

- Ewa tata, nguna sakwila cinji. Yami nguli kacokwe! – Respondi, aceitando a missão.

À medida que fui lendo, fomos trocando impressões, alertando para pequenas gralhas no texto inicial, ou discutindo, por exemplo, por que razão apresentava o título “O diamante e suas consequências”?

Quando o título evoluiu para “DE SAULIMBO A SAURIMO”, apresentava um acento grave sobre A, o que nos levou a novo debate até à e retirada do sinal diacrítico. Também analisamos por que não escrevia segundo o que dita a Resolução 3/87 de 23 de Maio, do Conselho de Ministros, sobre o alfabeto da Ucokwe e respectivas regras de transcrição (só para particularizar essa língua).

E, tal como eu fui anotando os conhecimentos que o livro acrescentava aos meus dez anos intensos de vida e trabalho na Lunda, o Dr. Kajama também foi tomando notas e respondendo ao que lhe colocava. Encontrei em Kajama um pai, com muito para ensinar e aberto a somar aos seus largos conhecimentos o que é necessário agregar.

O livro está estruturado em dez capítulos em que se aborda, nomeadamente:

1-    O percurso dos colonizadores portugueses, a ocupação do império Lunda e denominação da antiga sede do Distrito da Lunda;

2-    A vida sociocultural, económica e política dos habitantes do antigo Império Lunda;

3-    A chegada dos portugueses a Saulhimbo e impacto na vida política, económica e sociocultural dos nativos;

4-    A descoberta do diamante e suas consequências;

5-    Contribuição da Diamang no desenvolvimento económico e sociocultural do então Distrito da Lunda;

6-    A elevação da vila Henrique de Carvalho à categoria de cidade;

7-    O papel determinante dos Movimentos de Libertação Nacional;

8-    A independência de Angola e as transformações políticas, económicas e socioculturais;

9-    Notas Conclusivas

10-                      Provérbios, parábolas e anedotário (Cokwe).

Em todo o livro, Domingos Kajama pregoa o despertar do homem do Leste angolano, cuja aculturação, subjugação psico-social e política do então colonizador adormeceu o seu “eu”. Esse livro é um despertador que o leva ao passado histórico (pré-colonial), recordando-lhe a essência angolana e africana do povo que habita a região da Lunda. Em todas as páginas do “De Saulhimbo a Saurimo: Contributos para a história social, cultural e política da Lunda”, Kajama parece falar em vez de escrever, ou melhor, escreve como se estivesse a contar as suas memórias/vivências: o que ouviu, o que leu, o que viveu e o que pensa, apresentando-nos um texto escorreito e convidativo, repleto de imagens, sons e ruídos (das águas, folhas e do vento) que também nos trazem mensagens.

Bem, não falarei mais sobre o prefácio que muitos já terão lido e outros vão ler. Vou reforçar o pedido que tenho feito aos mais velhos: registem os vossos conhecimentos, as vossas experiências, tirem da cabeça e passem ao papel. Mesmo quando a mão não obedece, há sempre um sobrinho ou neto para gravar e converter em texto. O resto vem por arrasto.

Quanto a isso, o Dr. Domingos Kajama fez, e com a mestria e qualidade requeridas, a sua parte.  Cumpriu com um dever de homem do seu tempo e de sua dimensão política e intelectual. Muito obrigado, Dr. Kajama, e parabéns!

É, em suma, um livro que nos faz viajar no espaço e no tempo, apontando-nos caminhos lestos para um reencontro com a nossa identidade.

Muito obrigado!


Soberano Kanyanga, UEA, 04.08.2022

Sem comentários:

Enviar um comentário